Setor imobiliário: 6 tendências que vieram para ficar

Imobiliário

Lorrayne

7 min. de leitura

Impulsionado pela adoção das novidades tecnológicas, o setor imobiliário passou por grandes mudanças. Contudo, o processo de transformação foi ainda maior com a pandemia causada pela Covid-19, consolidando algumas tendências no setor imobiliário que já ganhavam força, como a digitalização.

Com a necessidade do distanciamento social, grandes dificuldades surgiram para empresas deste setor. Dessa forma, quem acompanhou as mudanças e investiu em tecnologia antes do início da pandemia, se viu mais preparado para superar desafios em meio à crise.

Pelas melhorias que apresentaram no mercado imobiliário, essas inovações tecnológicas vieram para ficar. Por isso, é fundamental conhecê-las e adotá-las, adaptando-se ao novo cenário pós-pandemia. A seguir, você poderá conhecer 6 tendências do mercado imobiliário para os próximos anos!

6 tendências do mercado imobiliário no pós-pandemia

Para os profissionais que atuam no setor de imóveis, conhecer as novidades para o mercado imobiliário é fundamental para garantir a continuidade e aumentar as vendas. Por isso, separamos a seguir, 6 tendências que vão ser mantidas no período pós-pandemia.

1. Imóvel como investimento seguro

Ainda que pareça estranho afirmar que o melhor momento para comprar um imóvel é durante o período de crise, adquirir uma casa própria atualmente é a melhor forma de garantir um investimento seguro para o futuro.

Isso porque, os altos juros e longo prazo de endividamento sempre foram grandes impedimentos para quem buscava empréstimo para comprar um imóvel. Por isso, o aluguel passava a ser a melhor escolha para muitos.

Contudo, os juros nunca estiveram tão baixos em toda a história do mercado imobiliário, fator que contribui para quem não teve sua renda prejudicada diante da pandemia ao realizar o sonho da casa própria. Além disso, alguns bancos oferecem melhores condições de financiamento.

2. Valorização da qualidade de vida

Dentro do contexto atual que estamos vivendo, além da consolidação do trabalho em home office e a apreensão em relação à pandemia e à própria saúde mental, como mostra o 15º Índice de Confiança da Robert Half, onde 26% dos entrevistados consideram que a sensação de equilíbrio entre qualidade de vida e trabalho piorou, diversos centros urbanos ao redor do mundo têm visto um esvaziamento, mesmo que temporário, da sua população em busca de uma melhor qualidade de vida. Afinal, ter uma localização privilegiada já não é tão importante como ter saúde e qualidade de vida.

3. Desburocratização dos processos

A compra ou venda de um imóvel antigamente significava horas perdidas em cartórios para que inúmeros processos burocráticos fossem resolvidos.

Contudo, o cenário começou a mudar com a chegada de plataformas que permitem que os processos sejam realizados virtualmente, como o registro eletrônico de imóveis e certificado digital.

Ainda que esse tipo de tecnologia já estivesse á disposição, como na assinatura digital, só se tornou uma verdadeira tendência durante a pandemia. Isso porque os cartórios precisaram se adaptar às medidas de isolamento sem perder seu faturamento.

4. Novas formas de publicidade

Um abordagem bastante utilizada no setor é Marketing de Performance.

Em suma, nesse tipo estratégia digital, as ações são pagas e baseadas somente no desempenho da campanha, anúncio ou quando a conversão desejada ocorre. Tal conversão, definida antes da veiculação das campanhas, pode ser, por exemplo, a geração de um lead, uma venda ou o engajamento do público-alvo,

5. Adoção de novas tecnologias

O uso de tecnologias inovadoras já chamava a atenção de clientes antes mesmo da pandemia. O que era diferencial será uma obrigação no mercado imobiliário, visto que essa é uma tendência crescente no segmento de imóveis.

A inovação em relação à tecnologia traz benefícios para as empresas deste setor, assim como para seus clientes. A desburocratização dos processos pelo uso de ferramentas digitais é uma delas, otimizando o trabalho, poupando tempo e dinheiro.

Outro exemplo são as imagens em 360 graus. As fotos são essenciais no mercado imobiliário, e a tecnologia contribui para que elas melhorem ainda mais. As imagens imersivas de um imóvel são uma excelente alternativa que ajuda a despertar a atenção do cliente, assim como visitas virtuais.

Os chamados tour virtuais são uma maneira de mergulhar o cliente dentro do imóvel, oferecendo a experiência sensorial de uma perspectiva precisa. A inovação tecnológica permite que isso seja feito por meio de realidade aumentada, realidade virtual e tecnologia 3D interativa online.

6. Transações totalmente online

Por fim, assim como as outras tendências citadas ajudaram a consolidar práticas que vão ser ainda mais fortes no mercado imobiliário pós-pandemia, as transações remotas também fazem parte de ações que serão mantidas no futuro.

Nesse novo cenário, é importante que empresas estejam preparadas para acompanhar as inovações, afinal, a facilidade de compra e venda feita 100% online é algo que veio para ficar.

Os profissionais do mercado imobiliário devem se adaptar às novas ferramentas tecnológicas que estão em alta nos dias de hoje para atrair clientes. Assim, facilitando todas as transações relacionadas à venda.

Utilizar a tecnologia no mercado imobiliário é a alternativa que permite ao profissional se tornar ainda mais eficiente em seu trabalho, atendendo clientes com informações rápidas e precisas, de forma prática e otimizada.

Conhecendo as principais tendências do mercado imobiliário para o período pós-pandemia, é hora de aplicá-las em sua empresa quanto antes, elevando a experiência oferecida e aumentando o rendimento do negócio, mesmo durante uma crise.

Afinal, ao adotar as novas tendências do mercado imobiliário, a empresa acaba transformando essa crise em oportunidade, abraçando um futuro que, ainda que remoto, parece cada vez mais promissor para a área.

Gostou destas informações? Então, que tal ler o nosso artigo sobre o Contrato de compra e venda e demais passos da aquisição de imóveis.

Posts relacionados

10 min. de leitura

Assinatura digital de contratos imobiliários: como funciona?
Continue lendo

8 min. de leitura

SREI: entenda as novidades do Registro Eletrônico de Imóveis
Continue lendo

8 min. de leitura

Gestão imobiliária: 6 falhas comuns e como solucioná-las
Continue lendo
Skip to content